Buscar
  • Exxtend

Maior buraco registrado na camada de ozônio do Ártico se fecha

Um buraco de mais de um milhão de quilômetros quadrados foi descoberto no Ártico por cientistas em março de 2020 - o maior já registrado no Ártico. Mas, recentemente, ele se fechou. O anúncio foi feito pelo Copernicus, programa de observação da Terra da União Europeia. Além do tamanho impressionante, o buraco também foi responsável por esgotar o ozônio na camada a uma altitude de cerca de 18km. A camada de ozônio começou a sofrer com os efeitos da poluição crescente provocada pela industrialização mundial. Produtos químicos como Halon, Tetracloreto de Carbono (CTC), Hidroclorofluorcabono (HCFC), Clorofluorcarbono (CFC) e Brometo de Metila, são classificadas como Substâncias Destruidoras da Camada de Ozônio - SDOs e quando liberadas no meio ambiente, deslocam-se na atmosfera, degradando a camada de ozônio. Diante dos esforços realizados para cumprir com as metas de eliminação das substâncias destruidoras do ozônio pelo Protocolo de Montreal, estima-se que a camada de ozônio se recupere aos níveis registrados no início da década de 1980 apenas em 2050, devido ao grande desgaste causado ao longo do tempo pelos humanos. Um exemplo disso é o buraco na camada de ozônio acima da Antártida, que atingiu o pico de tamanho com cerca de 24 milhões de quilômetros quadrados em 2020.


Achou interessante? Siga a @exxtend_ para mais conteúdo cientifico!


Fonte: https://exame.com/.../maior-buraco-registrado-na-camada.../




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo